CONTADOR DE VISITAS

contador de acessos

Funk Gospel- Novas 2016-2017

FUNK E NOVO SOM

funk gospel e infantil

MX GOSPEL

HINOS JUDAICOS E ROMANTICAS

FUNK GOSPEL- VARIOS

MUSICAS MESSIANICAS

MELODY E VARIAS

VIDEO DO POKEMON

ESTUDO-INFERNO

Jogos para voce

ORIENTE MÉDIO

TURMINHA DA GRAÇA E MIDINHO

OS TRAPALHOES E A PRINCESA XUXA

Os trapalhoes-vol. 2

PRIMEIRO EPISÓDIO DO CHAPOLIN

PRIMEIRO EPISÓDIO DO CHAVES

DE GRAÇA RECEBESTE, DE GRAÇA DAI!!!!.

DE GRAÇAS RECEBESTES,DE GRAÇA DAI-MT10.8

ESTUDO-Jo 3.16

ESTUDO SOBRE ADORAÇÃO

INFANTIL

HINOS JUDAICOS

FUNK GOSPEL E ROMANTICAS 03

JOGO DE PERGUNTAS BÍBLICAS

CLIQUE PARA RESPONDER AS PERGUNTAS Coloque este widget em seu blog

FUTEBOL COM CARROS

JOGO ATIRE NAS GARRAFAS

JOGO DA BALEIA

JOGO DA BALEIA

Jogo pac man

JOGO BASKET

JOGO blast

JOGO MAGNETO

JOGO DE CORRIDA

Corrida Bíblica–o game

JOGO DA VELHA 02

Mais Jogos no Jogalo.com JOGO DA VELHA 02

JOGO BÍBLICO DE PERGUNTAS

Noticias g1

LEITURA EM INGLÊS

LEITURA EM INGLÊS

LEITURA EM INGLÊS 02

LEITURA EM INGLÊS 02

NOVO SOM E DIVERSOS

funk gospel e musica judaica 02

ROMANTICASM JUDAICA E FUNK GOSPEL

RELÓGIO COM MENSAGEM

ROMANTICAS E FUNK GOSPEL

ROMANTICAS E FUNK GOSP. 02

ROMANTICAS GOSPEL

FUNK GOSPEL 25

FUNK GOSPEL 24

FUNK GOSPEL23

FUNK GOSPEL 22

FUNK GOSPEL 21

funk gospel 20

FUNK 19

/>

funk gospel 18

FUNK GOSPEL 16

FUNK GOSPEL 15

FUNK GOSPEL 14

GOSPEL FUNK 17

Prof. Marcio de Medeiros--ESTUDO SOBRE O INFERNO

NOTICIAS DE CONCURSOS

BEM ESTAR -GNT

FILME-A ÚILTIMA BATALHA

BATE PAPO CRISTÃO

Qual é a sua avaliação sobre este blog?

Formulario de autoresposta


Nome:

E-Mail:

Assunto:

Mensagem:


NOVO SOM-ROMANTICAS

FUTEBOL 03

Placares oferecidos por futebol.com

FUTEBOL 04

Tabela futebol Brasileirão Serie A oferecida por Futebol.com

HOMENAGEM AO PROF. MARCIO DE MEDEIROS,FEITA PELOS SEMINARISTAS DO SETEF

HOMENAGEM AO PROF. MARCIO DE MEDEIROS,FEITA PELOS SEMINARISTAS DO SETEF-SEMINARIO TEOLÓGICO FILADÉLFIA-J. BOM PASTOR-BELFORD ROXO-RJ

CAIXA DE CURTI FANPAGE

CUMPRIMENTO AO VISITANTE

link me

Prof Marcio de Medeiros

Por favor coloque este codigo em seu site ou blog e divulgue o nosso blog

NOTÍCIAS RIO

REDECOL NOTICIAS




NOTICIAS

G1 NOTICIAS

G1 NOTICIAS

MENTE MILIONARIA

MENTE MILIONARIA-COMO SER BEM SUCEDIDO FINANCEIRAMENTE
CLIQUE E ASSISTA!!!!

PROP. DA PAGINA NO FACE04

BUSCA DE EMPREGOS

BATIDAO GOSPEL 10

FUNKS DIVERSOS 11

BATIDÃO GOSPEL12

FUNK GOSPEL 13

Batidao 09

BATIDAO 08

BATIDÃO 07

BATIDÃO GOSPEL 06

BATIDÃO GOSPEL 3

BATIDÃO GOSPEL 4

BATIDÃO GOSPEL 07

BATIDÃO GOSPEL

BATIDÃO GOSPEL 2

BATIDAO GOSPEL 05

PROPAGANDA DA PAG. DO FACE

SITE DE ENTRETENIMENTO

UTILITARIOS EM GERAL

CALENDARIO E JESUS

CALENDÁRIO E PAISAGEM

musicas do c.c e da harpa

PROPAGANDA DA PAG. DO FACE 03

BANNER DO SITE DE ENTRETENIMENTO

SITE DE ENTRETENIMENTO

MENSAGEM PARA VOÇÊ 2

SITE DE ENTRETENIMENTO

SITE DE ASSUNTOS BÍBLICOS

SITE DE CULTURA

DESENHO DA CRIAÇÃO E DE NOÉ

DESENHO SOBRE A CRIAÇÃO
CLIQUE NO VÍDEO PARA ASSISTÍ-LO
DESENHO SOBRE A CRIAÇÃO
CLIQUE NO VÍDEO PARA ASSISTÍ-LO
DESENHO SOBRE A ARCA DE NOÉ-CLIQUE E ASSISTA.

DESENHO SOBRE JOSUÉ

DESENHO SOBRE JOSUÉ-CLIQUE PARA ASSISTIR.

DESENHO SOBRE MOISÉS

DESENHO SOBRE MOISÉS-CLIQUE E ASSISTA.

DESENHO-O NASCIMENTO DE JESUS

O NASCIMENTO DE JESUS-CLIQUE PARA ASSSITIR

FILME-INFERNO EM CHAMAS

FILME O INFERNO EM CHAMAS

PROPAGANDA DA PAG. DO FACE 02

DA LINK SA PAG.DO FACE DO BLOG

AULA DE BIBLIOL.SETEF-07/05/13

AULA DE BIBLIOLOGIA-DATA:07/05/13- MINISTRADA DO SEMINARIO SETEF

Pag do facebook 02

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

355-O LIVRO DE ISAÍAS





CLIQUE NO VÍDEO PARA ASSISTÍ-LO

Livro de Isaías



Autor: Isaías 1:1 identifica o autor do Livro de Isaías como sendo o profeta Isaías.

Quando foi escrito: O Livro de Isaías foi escrito entre 701 e 681 AC.

Propósito: O profeta Isaías foi primeiramente chamado a profetizar ao Reino de Judá. Judá estava passando por tempos de reavivamento e tempos de rebeldia. Judá foi ameaçado de destruição pela Assíria e Egito, mas foi poupado por causa da misericórdia de Deus. Isaías proclamou uma mensagem de arrependimento do pecado e de expectativa esperançosa do livramento de Deus no futuro.

Versículos-chave: Isaías 6:8: “Depois disto, ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Disse eu: eis-me aqui, envia-me a mim.”

Isaías 7:14: “Portanto, o Senhor mesmo vos dará um sinal: eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho e lhe chamará Emanuel.”

Isaías 9:6: “Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz.”

Isaías 14:12-13: “Como caíste do céu, ó estrela da manhã, filho da alva! Como foste lançado por terra, tu que debilitavas as nações! Tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu; acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono e no monte da congregação me assentarei, nas extremidades do Norte.”

Isaías 53:5-6: “Mas ele foi traspassado pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados. Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo caminho, mas o SENHOR fez cair sobre ele a iniquidade de nós todos.”

Isaías 65:25: “O lobo e o cordeiro pastarão juntos, e o leão comerá palha como o boi; pó será a comida da serpente. Não se fará mal nem dano algum em todo o meu santo monte, diz o SENHOR.”

Resumo: O Livro de Isaías revela o juízo e salvação de Deus. Deus é "santo, santo, santo" (Isaías 6:3) e, portanto, Ele não pode permitir a impunidade do pecado (Isaías 1:2; 2:11-20; 5:30; 34:1-2; 42:25). Isaías retrata o julgamento vindouro de Deus como um "fogo consumidor" (Isaías 1:31; 30:33).

Ao mesmo tempo, Isaías compreende que Deus é um Deus de misericórdia, graça e compaixão (Isaías 5:25; 11:16; 14:1-2, 32:2, 40:3, 41:14-16). A nação de Israel (Judá e Israel) é cega e surda aos mandamentos de Deus (Isaías 6:9-10, 42:7). Judá é comparado a uma vinha que deve ser, e será, pisoteada (Isaías 5:1-7). Só por causa de Sua misericórdia e promessas a Israel, Deus não permitirá que Israel e Judá sejam completamente destruídos. Ele vai trazer tanto a restauração e perdão quanto a cura (43:2, 43:16-19, 52:10-12).

Mais do que qualquer outro livro no Antigo Testamento, Isaías concentra-se na salvação que virá através do Messias. O Messias um dia governará com justiça e retidão (Isaías 9:7; 32:1). O reino do Messias trará paz e segurança a Israel (Isaías 11:6-9). Através do Messias, Israel será uma luz para todas as nações (Isaías 42:6; 55:4-5). O reino do Messias sobre a terra (Isaías capítulo 65-66) é o objetivo para o qual aponta o Livro de Isaías. É durante o reinado do Messias que a justiça de Deus será plenamente revelada para o mundo.

Em um aparente paradoxo, o Livro de Isaías também apresenta o Messias como aquele que vai sofrer. Isaías capítulo 53 descreve vividamente o Messias sofrendo pelo pecado. É através de Suas feridas que a cura é alcançada. É através de Seu sofrimento que as nossas iniquidades são removidas. Esta aparente contradição é resolvida na Pessoa de Jesus Cristo. Em Sua primeira vinda, Jesus foi o servo sofredor de Isaías capítulo 53. Em Sua segunda vinda, Jesus será o Príncipe da Paz e ocupará o Seu cargo de Rei (Isaías 9:6).

Prenúncios: Tal como afirmado acima, o capítulo 53 de Isaías descreve a vinda do Messias e o sofrimento que Ele iria suportar para pagar por nossos pecados. Em Sua soberania, Deus orquestrou todos os detalhes da crucificação para cumprir todas as profecias deste capítulo, assim como todas as outras profecias messiânicas do Antigo Testamento. As imagens do capítulo 53 são tristes e proféticas e são, ao mesmo tempo, um retrato completo do Evangelho. Jesus foi desprezado e rejeitado (v. 3, Lucas 13:34, João 1:10-11), ferido por Deus (v.4, Mateus 27:46) e perfurado pelas nossas transgressões (v. 5, João 19: 34, 1 Pedro 2:24). Por Seu sofrimento, Ele pagou o castigo que nós merecíamos e se tornou por nós o sacrifício supremo e perfeito (v. 5; Hebreus 10:10). Embora Ele não tenha pecado nunca, Deus colocou sobre Ele os nossos pecados para que assim pudéssemos nos tornar a justiça de Deus nEle (2 Coríntios 5:21).

Aplicação Prática: O Livro de Isaías nos apresenta o nosso Salvador em detalhe inegável. Ele é o único caminho para o céu, o único meio de obter a graça de Deus, o único Caminho, a única Verdade e a única Vida (João 14:6, Atos 4:12). Sabendo o preço que Cristo pagou por nós, como podemos ignorar ou rejeitar "tão grande salvação"? (Hebreus 2:3). Temos apenas uns poucos, breves anos na terra para vir a Cristo e aceitar a salvação que só Ele oferece. Não há uma segunda chance após a morte, e eternidade no inferno é muito, muito tempo.

Você conhece pessoas que se dizem crentes em Cristo mas que são duas caras, ou seja, hipócritas? Esse talvez seja o melhor resumo de como Isaías enxergava a nação de Israel. Israel tinha uma aparência de justiça, mas era uma fachada. No Livro de Isaías, o profeta Isaías desafia Israel a obedecer a Deus com todo o seu coração, não apenas no exterior. O desejo de Isaías era de que aqueles que ouvissem ou lessem as suas palavras tivessem a convicção de abandonar a iniquidade e voltar-se para Deus a fim de receber perdão e cura.
Isaías, um dos maiores profetas do Antigo Testamento, anunciou as suas mensagens ao povo do Reino de Judá e aos moradores da cidade de Jerusalém entre 742 e 687 antes de Cristo. Os temas principais das mensagens do profeta são o poder do Deus de Israel sobre todas as coisas e a sua santidade perfeita. O livro de Isaías pode ser dividido em três partes:
1. Os capítulos 1-39 falam do tempo em que Judá, o Reino do Sul, está sendo ameaçado pela Assíria. O profeta insiste em que os maiores perigos que a nação corre e que podem levá-la ao desastre são o pecado, a desobediência e a falta de fé em Deus. Com palavras e por meio de atos simbólicos, o profeta faz um apelo ao povo e às autoridades do país para que vivam uma vida de honestidade e de justiça. Isaías anuncia a futura vinda de um descendente de Davi, que será o rei ideal, e fala de uma época de paz e de prosperidade para o mundo inteiro.
2. Os capítulos 40-55 falam de um povo que tem sofrido a desgraça e que está fora do seu país, humilhado, explorado e sem esperança. É nessas condições que o profeta anuncia a libertação dos israelitas, garantindo que Deus os trará de volta do cativeiro para que possam começar um vida nova na terra de Israel. Assim Deus se mostra o Deus da história, aquele que tem um plano para o seu povo, o qual terá a missão de ser uma bênção para todas as nações da terra. As passagens a respeito do "Servo do Deus Eterno" estão entre as mais conhecidas do Antigo Testamento.
3. Os capítulos 56-66 trazem, na sua maior parte, conselhos para aqueles que já haviam voltado do cativeiro para Jerusalém. Deus aconselha que eles vivam uma vida de honestidade e de justiça e insiste em que respeitem o sábado, que se dediquem à oração e que lhe apresentem os sacrifícios que ele exige. Os versículos primeiro e segundo do capítulo sessenta e um foram usados por Jesus, no princípio do seu ministério, para anunciar a sua missão no mundo (#Lc 4.16-21).
Conteúdo
Avisos e promessas #Is 1.1-12.6
O castigo das nações #Is 13.1-23.18
Deus julga o mundo #Is 24.1-27.13
Mais avisos e promessas #Is 28.1-35.10
O rei Ezequias, de Judá, e os assírios #Is 36.1-39.8
Mensagens de promessas e de esperança #Is 40.1-55.13
Avisos e promessas #Is 56.1-66.24
ISAIAS - O PROFETA MESSIÂNICO

O LIVRO DE ISAÍAS - Isaías é uma Bíblia em miniatura. Os primeiros 39 capítulos - como também os 39 livros do A.T. - estão repletos de juízo sobre os homens idólatras. Judá pecou; as nações ao redor pecaram; a terra toda havia pecado. O juízo viria, pois Deus não poderia permitir que o pecado em tal proporção continuasse sem punição. Mas os 27 capítulos finais - como os 27 livros do N.T. - trazem uma mensagem de esperança. O Messias chegará como Salvador e Soberano para levar uma cruz e usar uma coroa. O ministério profético de Isaías cobre um período de quatro reinados em Judá e entende-se por pelo menos 40 anos. Yesha'yahu e sua forma reduzida Yeshaiah significam "Yahweh é Salvação" Este nome é um excelente resumo do conteúdo do livro. A forma grega presente na Septuaginta é Hesaias, e a latina e Esaias.


O AUTOR DE ISAÍAS - Isaías, o "São Paulo" do Antigo Testamento, pertenceu, evidentemente, a uma erudição fica clara através do vocabulário e família judaica distinta. Sua  estilo impressionantes. Sua obra é ampla em ²escopo e foi comunicada maravilhosamente. Isaias tinha contato próximo com a corte real, mas suas exortações contra as alianças com os poderes estrangeiros nem sempre foram bem recebidas. Este grande poeta e profeta era determinado, sincero e compassivo. Sua esposa era chamada de profetisa, e ele teve pelo menos dois filhos (Is 7.3; talmúdica diz 8.3). Passou a maior parte do tempo em Jerusalém, e a tradição  que os seus perseguidores o serraram ao meio durante o reinado de Manasses (Cf Hb 11.37).

A unidade do livro tem sido contestada por críticos que sustentam que existia mais de um autor do livro. Segundo esses críticos dos sessenta e seis capítulos do livro, menos de 20 pertencem ao profeta do século VIII a.C. que viveu em Jerusalém e atuou durante os governos dos reis Jotão, Acaz e Ezequias. Estes quase vinte capítulos estão concentrados na primeira parte do livro, em Is 1-39, que a crítica chama de Proto-Isaías, e alegam que apresentam um pano de fundo assírio, e os restantes apresentam mensagem contra a Babilônia, entretanto um estudo aprofundado no livro de Isaías mostrará que a Babilônia também é mencionada pelo menos duas vezes mais nos capítulos 1-39 do que nos subseqüentes. Os críticos dizem que os capítulos 40-55 foram produzidos por um profeta anônimo durante o exílio babilônico, e chamam este profeta pelos apelidos de Dêutero-Isaías, Segundo Isaías, Isaías Junior....Ainda, segundo os críticos, depois do exílio, em Judá, forma escritos os capítulos 56-66 e vários outros que estão dentro de Is 1-39 por outros profetas anônimos. Segundo eles, Is 56-66 é chamado hoje de Trito-Isaías ou Terceiro Isaías. Os críticos dizem que existiam grandes diferenças na linguagem, no estilo e na teologia das duas seções. Na verdade, as semelhanças são maiores que as diferenças entre 1-39 e 40-66. Isto inclui retóricos, expressões e similaridade de pensamentos, imagens, ornamentos  características locais. É verdade que a primeira seção é mais sucinta e racional, enquanto que a segunda é mais fluente e emocional, mais muito disso se deve ao assunto: condenação versus consolação. Os críticos costumam esquecer que o conteúdo, à época e as circunstâncias normalmente afetam o estilo do autor.




Além disso, não há nenhuma contradição teológica entre a ênfase no Messias com Rei em 1-39 e o Servo Sofredor de 40-66. Embora a ênfase seja diferente, o Messias é visto em ambas as seções como Servo e Rei. Outro argumento dos críticos é que Isaías não poderia ter previsto, com 150 anos de antecedência, o cativeiro babilônico e o retorno sob o reinado de Ciro (citado pelo nome em Is 44 e 45). Esta visão está baseada na suposição de que a profecia divina não existia, rejeitando assim todos os clamores proféticos do livro (ler Is 42.9). Esta teoria não pode explicar as maravilhosas profecias messiânicas de Isaías que foram literalmente cumpridas na vida de Cristo.

A unidade de Isaías é apoiada pelo Livro de Eclesiástico, a Septuaginta e o Talmude. O Novo Testamento também defende que Isaías tenha escrito o livro completo. Jo 12.37-41 cita Is 6.9-10 e 53.1 e atribui essas duas passagens a Isaías. Em Rm 9.27 e 10.16-21, Paulo cita Is 10; 53; 65 e dá crédito das passagens a Isaías. O mesmo vale para Mt 3.3 3 12.17-21, Lc 3.4-6 e At 8.28. Se os capítulos 40-66 foram escritos por outro profeta depois dos eventos terem acontecidos, a obra é corrupta e enganosa. Além disso, ela levaria à estranha conclusão de que o maior profeta de Israel é o único profeta do Antigo Testamento que escreve sem revelar o seu nome.


O TEMPO DE ISAÍAS - O longo ministério de Isaías perdurou de 740-680 a.C. Ele eu início ao trabalho ministerial próximo do final do reinado de Uzias (790-739 a.C) e continuou pelos reinados de Jotão (739-731 a.C), Acaz (731-715 a.C.) e Ezequias (715-686 a.C.). A Assíria estava crescendo em poder sob Tiglate-Pileser, o qual se dirige ao ocidente depois de suas conquistas no oriente. Ele atacou as pequenas nações que se espalhavam pela costa de Mediterrâneo, incluindo Israel e uma parte de Judá. Isaías viveu durante esse tempo de ameaça militar contra Judá e advertiu os reis a não fazerem alianças com outros países, mas sim confiarem no poder de Yahweh. Como contemporâneo de Oséias e Miquéias, ele profetizou durante os últimos anos do Reino do Norte, mas ministrou ao reino de Judá, o qual começava a seguir os mesmos caminhos pecaminosos de seu irmão Israel. Depois do fim do reino de Israel, em 722 a.C, ele advertiu Judá sobre o juízo a promovido não pela Assíria, mas pela Babilônia, embora a Babilônia ainda não tivesse alcançado o poder. Isaías ministrou do tempo de Tiglate-Pileser (745-727 a.C.) a Senaqueribe (705-681 a.C) da Assíria. Ele ultrapassou o reinado de Ezequias em alguns anos, visto que em Is 37.38 encontramos o registro da morte de Senaqueribe em 681 a.C. Ezequias foi sucedido pelo seu filho Manasses, ímpio que destruiu a adoração a Yahweh e que, sem dúvida era opositor ao profeta.

Cronologia de Isaías



790 - Uzias se torna rei de Judá


750 - Jotão se torna rei de Judá


742 - Inicio do Ministério Profético de Miquéias


740 - Inicio do Ministério Profético de Isaías


731 - Acaz se torna rei de Judá


722 - Sargão II da Assíria conquista Israel


715 - Ezequias se torna rei de Judá


701 - Senaqueribe da Assíria conquista Israel


695 - Manassés se torna rei de Judá


627 - Inicio do Ministério Profético de Jeremias


586 - Nabucodonosor da Babilônia conquista Judá























O CRISTO DE ISAÍAS - Quando fala de Cristo, Isaías mais parece um escritor do Novo Testamento do que um profeta do Antigo Testamento. Suas profecias messiânicas são mais claras e mais explicitas que quaisquer outras do Antigo Testamento. Elas descrevem diversos aspectos da pessoa e obra de Cristo em seu primeiro e segundo advento, muitas vezes juntando os dois. Eis algumas profecias Cristológicas e o seu cumprimento no Novo Testamento:



Profecias em Isaías
Is 7.14
Is 9.1-2
Is 9.6
Is 11.1
Is 11.2
Is 28.16
Is 40.3-5
Is 42.1-4
Is 42.6
Is 50.6
Is 52.14
Is 53.3
Is 53.4-5
Is 53.7
Is 53.9
Is 53.12
Is 61.1-2




Cumprimento
no Novo Testamento

Mt 1.22-23
Mt 4.12-16
Lc 2.11; Ef 2.14-18
Lc 3.23;32; At 13.22-23
Lc 3.22
1ª Pe 2.4-6
Mt 3.1-3
Mt 12.15-21
Lc 2.29-32
Mt 26.67; 27.26-30
Fp 2.7-11
Lc 23.18; Jo 1.11; 7.5
Rm 5.6,8
Mt 27.12-14; Jo 1.29; 1ª Pe 1.18-19
Mt 27.57-60
Mc 15.28
Lc 4.17-19,21


O Antigo Testamento tem mais de 300 profecias sobre a primeira vinda de Cristo, e Isaías com grande número delas. As chances de que oito dessas profecias pudessem se cumprir em apenas uma pessoa já é um prodígio da esta da estatística. As profecias messiânicas de Isaías que se cumprirão na segunda vinda de Cristo são: Is 4.2; 11.2-6,10; 32.1-8; 49.7; 52.13,15; 59.20-21; 60.1-3; 61.2-3.

O trecho de Isaías 52.13-53.12 é a passagem central da seção da consolação (40-66). Suas cinco estrofes apresentam cinco diferentes aspectos da obra salvadora de Cristo:

  • 1) Seu sacrifício (oferta queimada). Is 52.13-15.
  • 2) Seu caráter perfeito (oferta de manjares). Is 53.1-3.
  • 3) Ele promoveu a expiação que resulta na paz com Deus (oferta pacífica) Is 53.4-6.
  • 4) Ele pagou pelas transgressões do seu povo (oferta pelo pecado) Is 53.7-9.
  • 5) Ele morreu pelos efeitos do pecado (oferta pela culpa) Is 53.10-12.


AS CHAVES PARA ISAÍAS - Palavra Chave: a salvação vem do Senhor. O tema básico deste livro é encontrado no nome de Isaías: "A salvação vem do Senhor". A palavra salvação aparece 27 vezes em Isaías, mas somente 06 vezes em todos os outros profetas juntos. Os capítulos 1-39 registram a grande necessidade de salvação que o homem tem; os capítulos 40-66 mostram a provisão de Deus nesse sentido. A salvação vem exclusivamente de Deus, e não há como o homem obtê-la por outro meio. Isaías adverte solenemente a Judá quanto à aproximação do julgamento em função da depravação moral, corrupção política, injustiça social e, especialmente, idolatria. Visto que a nação não se desvia de seus caminhos pecaminosos, Isaías anuncia a derradeira derrota de Judá. Apesar disso, Deus ainda continua fiel à sua aliança, preservando o remanescente fiel e prometendo salvação e libertação através do Messias que viria. O Salvador virá de Judá e fará a obra dupla de redenção e restauração. Os gentios se achegarão à sua luz, e a benção universal será, finalmente derramada.

Versos-chave: Isaías 9.6-7; 53.6. "Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz; para que se aumente o seu governo, e venha paz sem fim sobre o trono de Davi e sobre o seu reino, para o estabelecer e o firmar mediante o juízo e a justiça, desde agora e para sempre. O zelo do SENHOR dos Exércitos fará isto" Is 9.6-7.

"Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo caminho, mas o SENHOR fez cair sobre Ele à iniqüidade de nós todos" Is 53.6.

Capítulo-chave: Isaías 53. Juntamente com o Salmo 22, Isaías relata as mais notáveis e especificas profecias sobre a expiação a ser trazida pelo Messias. A nação judaica verá o Messias Jesus cumprindo claramente cada profecia.


ANÁLISE DE ISAÍAS - Isaías, o "Shakespeare" dos profetas, tem sido freqüentemente chamado de o "profeta evangélico", em função de suas incrivelmente claras e detalhadas profecias messiânicas. O "evangelho segundo Isaías" possui três seções principais, conforme o quadro abaixo:
















Profecias Condenatórias (1-35). A primeira mensagem de condenação de Isaías é direcionada aos seus compatriotas de Judá (1-12). Is 1 é uma mensagem encapsulada de todo o livro. Judá está assolada pela doença moral e espiritual; o povo nega a Deus ao se curvar ao ritualismo e ao egoísmo. Mas Yahweh, graciosamente, convida o seu povo a arrepender-se e voltar-se para ele, porque esta é a única esperança de se evitar o juízo. O chamado de Isaías para proclamar a mensagem de Deus é encontrado em Is 6, sendo logo seguido pelo livro do Emanuel (7-12). Esses capítulos possuem repetidas referências ao Messias (7.14; 8.14; 9.2,6-7; 11.12) e antecipam as bênçãos do seu futuro reino.

O profeta sai do julgamento local e parte para o julgamento regional, proclamando uma série de oráculos contra as nações em redor (13-23). As onze nações são Babilônia, Assíria, Filistia, Moabe, Damasco (Síria), Etiópia, Egito, Babilônia (novamente), Edom, Arábia, Jerusalém (Judá) e Tiro. O pequeno apocalipse de Isaías (24-27) descreve a tribulação universal seguida pelas bênçãos do reino. Os capítulos 28-33 pronunciam seis "ais" sobre Israel e Judá por causa dos pecados específicos. A condenação profética falada por Isaías termina com um quadro geral de devastação internacional que precederá a benção universal (34-35).

Parêntese histórico (36-39). Este parêntese histórico olha retrospectivamente para a invasão assíria e Judá, em 701 a.C., e antecipa a invasão babilônica de Judá. Judá escapa do cativeiro assírio (36-37; 2Rs 18-19), mas não escapará das mãos da Babilônia (38-39; 2Rs 20). Deus responde a oração do rei Ezequias e liberta Judá da destruição assíria sob Senaqueribe. Ezequias também se volta para o Senhor em sua doença e recebe um prolongamento de 15 anos para a sua vida. Mas ele, ingenuamente, mostra todos os seus tesouros aos mensageiros babilônicos, e Isaías diz que, um dia, os babilônicos voltariam e carregariam os seus tesouros e descendentes para a terra deles.
Profecias de Conforto (40-66) Tendo proferido a condenação divina sobre Judá, Isaías o conforta com as promessas de Deus de esperança e restauração. A base para esta esperança é a soberania e a majestade de Deus (40-48). Dos 216 versículos que compõem estes 9 capítulos, 115 falam da grandeza e do poder de Deus. O Criador e contrastado com os ídolos, criação dos homens. Seu caráter soberano é a segurança da restauração futura de Judá. A Babilônia realmente os levará cativos, mas ela também será julgada e destruída, e o povo de Deus será liberto do cativeiro.

Os capítulos 49-57 se concentram na vinda do Messias, o qual será o Salvador e Servo Sofredor do povo. Este, que será rejeitado, mas também exaltado, pagará as nossas iniqüidades e nos introduzirá num reino e paz e justiça sobre toda a terra. Todo aquele que reconhecer os seus pecados e crer Nele será liberto (58-66). Nesse dia, Jerusalém será reconstruída, as fronteiras de Israel se expandirão e o Messias reinará em Sião. O povo de Deus confessará seus pecados, e os seus inimigos serão julgados. Paz, prosperidade e justiça prevalecerão, e Deus fará novas todas as coisas.



VOCABULÁRIO:

Erudição - 1) Qualidade de erudito. 2) Instrução vasta e variada.
²Escopo - 1) Alvo, mira. 2) Objetivo. 3) Propósito, intuito.
Talmude - Uma compilação das tradições dos judeus. A parte primeira apareceu em 450 a.D. à segunda em 500 a.D.
Retórica - 1) Conjunto de regras relativas a eloqüência. Livro que contém essas regras. 3) Exibição de meios oratórios. 4) Afetação de eloqüência.

Fonte de Pesquisas: Bíblia Estudo das Profecias - Editora Atos.
Internet.

Fonte: Ebtm - Professor Charles (classe de Jovens e Adultos)


Fonte:
http://www.gotquestions.org
http://www.jesuscristovive.net
http://www.terradosmilagres.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OLA!.EU SOU MARCIO DE MEDEIROS-PROF.DO SETEF,SEJA BEM VINDO AO NOSSO BLOG.JESUS TE AMA E MORREU POR VOÇÊ!!!.
TEMOS,1 SITE DESTINADO A CULTURA GERAL , OUTRO SITE DESTINADO À ASSUNTO BÍBLICOS E UM OUTRO SITE DESTINADO À ENTRETENIMENTO,TEMOS:JOGOS,FILMES,DESENHOS ETC.USE OS LINKS ABAIXO PARA VISITAREM OS SITES.TEMOS 3 SITES E 1 BLOG.BOM PROVEITO!.

https://sites.google.com/
http://www.prof-marcio-de-medeiros.webnode.com/
http://profmarcio.ucoz.com