CONTADOR DE VISITAS

contador de acessos

Funk Gospel- Novas 2016-2017

FUNK E NOVO SOM

funk gospel e infantil

MX GOSPEL

HINOS JUDAICOS E ROMANTICAS

FUNK GOSPEL- VARIOS

MUSICAS MESSIANICAS

MELODY E VARIAS

VIDEO DO POKEMON

ESTUDO-INFERNO

Jogos para voce

ORIENTE MÉDIO

TURMINHA DA GRAÇA E MIDINHO

OS TRAPALHOES E A PRINCESA XUXA

Os trapalhoes-vol. 2

PRIMEIRO EPISÓDIO DO CHAPOLIN

PRIMEIRO EPISÓDIO DO CHAVES

DE GRAÇA RECEBESTE, DE GRAÇA DAI!!!!.

DE GRAÇAS RECEBESTES,DE GRAÇA DAI-MT10.8

ESTUDO-Jo 3.16

ESTUDO SOBRE ADORAÇÃO

INFANTIL

HINOS JUDAICOS

FUNK GOSPEL E ROMANTICAS 03

JOGO DE PERGUNTAS BÍBLICAS

CLIQUE PARA RESPONDER AS PERGUNTAS Coloque este widget em seu blog

FUTEBOL COM CARROS

JOGO ATIRE NAS GARRAFAS

JOGO DA BALEIA

JOGO DA BALEIA

Jogo pac man

JOGO BASKET

JOGO blast

JOGO MAGNETO

JOGO DE CORRIDA

Corrida Bíblica–o game

JOGO DA VELHA 02

Mais Jogos no Jogalo.com JOGO DA VELHA 02

JOGO BÍBLICO DE PERGUNTAS

Noticias g1

LEITURA EM INGLÊS

LEITURA EM INGLÊS

LEITURA EM INGLÊS 02

LEITURA EM INGLÊS 02

NOVO SOM E DIVERSOS

funk gospel e musica judaica 02

ROMANTICASM JUDAICA E FUNK GOSPEL

RELÓGIO COM MENSAGEM

ROMANTICAS E FUNK GOSPEL

ROMANTICAS E FUNK GOSP. 02

ROMANTICAS GOSPEL

FUNK GOSPEL 25

FUNK GOSPEL 24

FUNK GOSPEL23

FUNK GOSPEL 22

FUNK GOSPEL 21

funk gospel 20

FUNK 19

/>

funk gospel 18

FUNK GOSPEL 16

FUNK GOSPEL 15

FUNK GOSPEL 14

GOSPEL FUNK 17

Prof. Marcio de Medeiros--ESTUDO SOBRE O INFERNO

NOTICIAS DE CONCURSOS

BEM ESTAR -GNT

FILME-A ÚILTIMA BATALHA

BATE PAPO CRISTÃO

Qual é a sua avaliação sobre este blog?

Formulario de autoresposta


Nome:

E-Mail:

Assunto:

Mensagem:


NOVO SOM-ROMANTICAS

FUTEBOL 03

Placares oferecidos por futebol.com

FUTEBOL 04

Tabela futebol Brasileirão Serie A oferecida por Futebol.com

HOMENAGEM AO PROF. MARCIO DE MEDEIROS,FEITA PELOS SEMINARISTAS DO SETEF

HOMENAGEM AO PROF. MARCIO DE MEDEIROS,FEITA PELOS SEMINARISTAS DO SETEF-SEMINARIO TEOLÓGICO FILADÉLFIA-J. BOM PASTOR-BELFORD ROXO-RJ

CAIXA DE CURTI FANPAGE

CUMPRIMENTO AO VISITANTE

link me

Prof Marcio de Medeiros

Por favor coloque este codigo em seu site ou blog e divulgue o nosso blog

NOTÍCIAS RIO

REDECOL NOTICIAS




NOTICIAS

G1 NOTICIAS

G1 NOTICIAS

MENTE MILIONARIA

MENTE MILIONARIA-COMO SER BEM SUCEDIDO FINANCEIRAMENTE
CLIQUE E ASSISTA!!!!

PROP. DA PAGINA NO FACE04

BUSCA DE EMPREGOS

BATIDAO GOSPEL 10

FUNKS DIVERSOS 11

BATIDÃO GOSPEL12

FUNK GOSPEL 13

Batidao 09

BATIDAO 08

BATIDÃO 07

BATIDÃO GOSPEL 06

BATIDÃO GOSPEL 3

BATIDÃO GOSPEL 4

BATIDÃO GOSPEL 07

BATIDÃO GOSPEL

BATIDÃO GOSPEL 2

BATIDAO GOSPEL 05

PROPAGANDA DA PAG. DO FACE

SITE DE ENTRETENIMENTO

UTILITARIOS EM GERAL

CALENDARIO E JESUS

CALENDÁRIO E PAISAGEM

musicas do c.c e da harpa

PROPAGANDA DA PAG. DO FACE 03

BANNER DO SITE DE ENTRETENIMENTO

SITE DE ENTRETENIMENTO

MENSAGEM PARA VOÇÊ 2

SITE DE ENTRETENIMENTO

SITE DE ASSUNTOS BÍBLICOS

SITE DE CULTURA

DESENHO DA CRIAÇÃO E DE NOÉ

DESENHO SOBRE A CRIAÇÃO
CLIQUE NO VÍDEO PARA ASSISTÍ-LO
DESENHO SOBRE A CRIAÇÃO
CLIQUE NO VÍDEO PARA ASSISTÍ-LO
DESENHO SOBRE A ARCA DE NOÉ-CLIQUE E ASSISTA.

DESENHO SOBRE JOSUÉ

DESENHO SOBRE JOSUÉ-CLIQUE PARA ASSISTIR.

DESENHO SOBRE MOISÉS

DESENHO SOBRE MOISÉS-CLIQUE E ASSISTA.

DESENHO-O NASCIMENTO DE JESUS

O NASCIMENTO DE JESUS-CLIQUE PARA ASSSITIR

FILME-INFERNO EM CHAMAS

FILME O INFERNO EM CHAMAS

PROPAGANDA DA PAG. DO FACE 02

DA LINK SA PAG.DO FACE DO BLOG

AULA DE BIBLIOL.SETEF-07/05/13

AULA DE BIBLIOLOGIA-DATA:07/05/13- MINISTRADA DO SEMINARIO SETEF

Pag do facebook 02

quarta-feira, 19 de junho de 2013

500-A BESTA QUE SUBIU DO MAR




A BESTA QUE SUBIU DO MAR. Ap. 13:1-10.

 
João em sua visão, escreveu sobre A PRIMEIRA BESTA e o domínio mundial dela, dizendo: 
“E eu pus-me sobre a areia do mar, e vi subir do mar uma besta que tinha sete cabeças e dez chifres e sobre os seus chifres dez diademas, e sobre as suas cabeças um nome de blasfêmia. 
E a besta que vi era semelhante ao leopardo, e os seus pés como os de urso, e a sua boca como a de leão; e o Dragão deu-lhe o seu poder, e o seu trono, e grande poderio.” Ap; 13:1-2. 

O SIGNIFICADO DOS SÍMBOLOS PROFÉTICOS: 
a).Subiu do mar uma besta=Surgirá das nações (Ap. 17:15), um líder mundial. 
b).Tinha sete cabeças=Cinco reis e seus reinos, já caíram; um existe, e outro ainda não é vindo. Ap. 17:10. 
c).Dez chifres=Também serão dez reis com seus reinos, estes atuarão exclusivamente no tempo da 1ª Besta, em diante. Ap. 17:12. 
d).Dez diademas=Representa contagem de tempo. Cada rei reinará, por uma hora. Ap. 17:12. 
e).Nome de blasfêmia= Se levantará contra Deus. Ap. 13:6. 
f).Semelhante ao leopardo=Será o mesmo leopardo do livro de Daniel. Dn. 7:6. 
g).Pés como de urso=A besta pisará o caos da 3ª guerra mundial. Dn. 7:5. 
h).Boca como de leão=Terá grande autoridade. Ap. 13:4. 
i).O Dragão=Satanás. Ap. 20:2. 

Com o surgimento deste líder, após a 3ª guerra mundial; iniciará “O MAIOR” período de trevas e apostasias sobre a terra (2 Ts 2:3b.). Esta 1ª besta implantará um sistema religioso único apóstata mundial. 
As Escrituras têm anunciado largamente esse tempo tenebroso sobre a terra. 
“Porque eis que as trevas cobriram a terra, e a escuridão os povos.” Is. 60:2. 

“A noite vem, quando ninguém pode trabalhar”. Jo. 9:4c. 

“Porque muitos virão em meu nome, dizendo: eu sou o Cristo; e enganarão a muitos”. Mt. 24:5. 

“Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios.” 1º Tm. 4:1. 

AS ESPECULAÇÕES, SOBRE A 1ª BESTA E SEU DOMÍNIO. 
Existem muitos erros entre os teólogos, na interpretação das profecias; (por esta razão, temos afirmado que: A TEOLOGIA de uma forma geral, não é uma ciência exata; pois, têm se mostrado, muito aquém da realidade dos fatos proféticos). 
Alguns escritores sem ter a revelação correta, escreveram livros sobre a besta contendo previsões absurdas, que estão em circulação em nosso meio até hoje. 
Por exemplo: quando inventaram a televisão, muitos estudiosos daquela época, assustaram o povo, afirmando que a imagem da televisão “era a imagem da besta que falava,” citando, Ap.13:15. Tal interpretação foi aceita largamente pelos cristãos/evangélicos tradicionais do passado, chegando até em nossos dias. Pois, ainda vemos algumas denominações com esta visão errada, proibindo seus membros de possuírem um aparelho de televisão em suas casas. 
Da mesma forma também, quando “O CÓDIGO DE BARRAS” foi aderido pelo comércio dos Estados Unidos em 1970, os profetas de ocasião assustaram o povo daquela época; afirmando que a marca nos produtos do comércio, era a marca da besta. Outros disseram que a besta era um dos Césares. Outros disseram que a besta, não é um personagem, mas, um sistema de governo. Outros disseram que era Hitler. 
Já os sabatistas, em mais uma previsão absurda, afirmam cegamente que a besta é o Papa, e seu domínio Eclesiástico Católico Romano. 
Conforme vimos, há muitas vertentes e inúmeras teorias enganosas sobre a 1º besta; no entanto, o tempo e o modo bíblico, têm se encarregado de manifestar as profetadas desses teólogos, feitas aquém da inspiração divina. 

A PERSONALIDADE DA 1ª BESTA 
Será um ser literal de personalidade própria, pois o Anti-cristo (o falso profeta), mandará fazer uma imagem dela para ser adorada pelo mundo. Ap. 13:14-15. 
João viu essa besta subir do mar; isto significa que ela surgirá de entre as nações; ou seja, esse espírito enganador virá com características humanas. 

A MARCA 666 
Mais uma vez, os profetas de plantão, têm assustado o povo de Deus de nossos dias, afirmando que, a marca da besta será implantada através de um sistema de chips, na mão ou na testa da humanidade. Mas, Isto é outro grande engano; pois a mais avançada tecnologia humana, não poderá fazer frente à ciência espiritual/material da 1ª BESTA, a qual  será sobrenatural (DE OUTRO MUNDO). Ela terá o poder de materialização, entre o mundo espiritual e o material e vice-versa. 
“E não é maravilha, porque o próprio Satanás SE TRANSFIGURA EM ANJO DE LUZ.”  2 Co. 11:14. 

Além de que, a marca 666, não acontecerá no período da 1ª besta (Ap. 13:1-10); e sim, no período da 2ª besta “O ANTI-CRISTO” (Ap. 13:11-18); o qual mandará marcar os povos, com: O sinal, ou o nome da besta, ou o número, do seu nome; nas mãos direita ou nas suas testas.
Portanto, diante das necessidades das nações sobreviventes do pós-guerra, com todo esse poder, sinais e prodígios, a 1ª besta não terá nenhuma dificuldade para estabelecer seu regime apóstata e ser adorada por todos; exceto pelos cristãos verdadeiros (Mt. 24:24). “...Quem é semelhante à besta? Quem poderá batalhar contra ela? Ap. 13:4c. 

ALGUNS NOMES BÍBLICOS DA 1ª BESTA 
a).A asa das abominações. Dn. 9:27. 
b).A apostasia. 2 Ts. 2:3b. 
c).A besta que subiu do mar (Ap. 13:1). 

ALGUNS SÍMBOLOS BÍBLICOS DA 1ª BESTA 
No livro de Daniel, ela é representada na sua ordem, por quatro símbolos diretos: 
a).Na Estátua de Nabucodonosor ela é: “O VENTRE E AS COXAS DE COBRE”. Dn. 2:32. 
b).Na grande árvore ela é: “A CADEIA DE BRONZE”. Dn. 4:15. 
c).Nos quatro animais ela é: “SEMELHANTE AO LEOPARDO”. Dn. 7:6. 
d).No carneiro e o bode ela é: “AS 4 NOTÁVEIS PONTAS”. Dn. 8:8-22. 
e).No Apocalipse, ela é: O cavaleiro do cavalo preto (Ap. 6:5-6). 

O DOMÍNIO DA 1ª BESTA NO MUNDO 
A 1ª besta terá o auxílio e o poder do Dragão 
“E o Dragão deu-lhe o seu poder, e o seu trono e grande poderio”. Ap. 13:2b 

SOB O PONTO DE VISTA SOCIOECONÔMICO 
No pós-guerra, esse líder apresentará as soluções para os problemas mundiais, usando de engano a 1ª besta se apresentará ao mundo como alguém justo: 
“Tinha uma balança na mão.” Ap. 6:5b 

SOB O PONTO DE VISTA POLÍTICO - Governará o mundo. 
“E depois de ti se levantará outro reino, inferior ao teu; e um terceiro reino, de metal, O QUAL TERÁ DOMÍNIO SOBRE TODA A TERRA”. Dn. 2:39. 

“...E deu-se-lhe poder SOBRE TODA A TRIBO, E LÍNGUA, E NAÇÃO”.  Ap. 13:7b. 

SOB O PONTO DE VISTA RELIGIOSO 
1).A 1ª besta será aceita pelos judeus como o Messias prometido. Usando de engano, este líder virá com “CINCO” características “materiais” do Cristo, descritas em Zacarias. 6:12-13. 
a).Virá  como o renovo, ou rebento da terra seca (Is. 53:2); assolada pela 3ª guerra. 
b).Edificará um templo em Jerusalém. 
c).Virá com ostentação e glória. 
d).Se assentará no trono. 
e).Dominará no trono. 
f).E será sacerdote no trono. 

Assim, como o Senhor Jesus veio para os seus, e os seus não o receberam (Jo. 1:11), esse falso messias, fará aliança de “7 ANOS” com os judeus (Is.28:15, Dn.9:27), e eles o receberão para cumprimento do que disse Jesus: 
“Eu vim em nome de meu Pai, e não me aceitais; se outro vier em seu próprio nome, A ESSE ACEITAREIS.”  Jo. 5:43. 

2).Muitos cristãos que não possuírem o conhecimento profético daquela época, por ter acreditado em pregações “melosas” de um arrebatamento fácil e fora do tempo Bíblico; por causa das perseguições se escandalizarão. 
“Nesse tempo MUITOS SERÃO ESCANDALIZADOS, e trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se aborrecerão”. Mt. 24:10. 

Violarão seu concerto com Cristo, e aceitarão o engano desse líder: 
“E aos violadores do concerto ele com lisonjas perverterá...” Dn. 11:32. 

3).O mundo a adorará 
Um dos prodígios da 1ª besta que toda a terra se maravilhará, será a cura de uma de suas cabeças - um dos seus reis, ferido de morte pela espada. 
“E vi uma de suas cabeças como ferida de morte, e a sua chaga mortal foi curada; e toda a terra se maravilhou após a besta.” Ap. 13:3. 

“E adoraram-na todos os que habitam sobre a terra, esses cujos nomes não estão escritos no livro da vida do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo”.       Ap. 13:8 

4).Enganará o mundo e SE POSSÍVEL FORA, ATÉ OS ESCOLHIDOS. (mais uma prova que a Igreja estará no mundo, nesta época). 
“Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, SE POSSÍVEL FORA, ENGANARIAM ATÉ OS ESCOLHIDOS.” Mt. 24:24. 

5).Lançará a verdade por terra 
“E LANÇOU A VERDADE POR TERRA; fez isso e prosperou.” Dn. 8:12c, 7:25. 

6).Blasfemará contra Deus 
“E ABRIU A SUA BOCA EM BLASFÊMIAS CONTRA DEUS, para blasfemar do seu nome, e do seu tabernáculo, e dos que habitam no céu.” Ap. 13:6. 

A DURAÇÃO DO GOVERNO DA 1ª BESTA 
“E foi-lhe dada uma boca para proferir grandes coisas e blasfêmias; e deu-se-lhe poder para continuar POR QUARENTA E DOIS MESES”.  Ap. 13:5. 

Esses 42 meses, não se referem ao tempo total de seu domínio; pois ele irá além, até a consumação, cerca de 14 anos (Dn. 9:27, Ap.16:10); mas, se referem ao tempo permitido por Deus de “BLASFÊMIAS e PROVAÇÕES” sobre parte da sua Igreja “A GENTIA;” e os outros três anos e meios da 2ª besta (o Anti-cristo); se referem ao tempo de perseguição, sobre a outra parte D’ela, “O REMANESCENTE ISRAELITA,” em cumprimento da “ÚLTIMA SEMANA” (os 7 anos), de Daniel sobre “O TEU POVO.” Dn. 9:24-27. 

A PERSEGUIÇÃO PARA OS SANTOS 
As Escrituras prevêem para os sobreviventes da 3ª guerra mundial, um período de grandes provações. 
“E farei passar esta terceira parte pelo fogo, e a purificarei, como se purifica a prata, e a PROVAREI COMO SE PROVA O OURO...”   Zc. 13:9, 1 Pe 1:7. 

“Eu olhava, e eis que esta ponta fazia guerra contra os santos, e os vencia.” Dn. 7:21. 

“E foi-lhe permitido FAZER GUERRA AOS SANTOS, E VENCÊ-LOS; e deu-se-lhe poder sobre toda a tribo, e língua, e nação.”  Ap. 13:7. 

“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; SEREIS ODIADOS DE TODAS AS GENTES POR CAUSA DO MEU NOME. 
Nesse tempo, muitos serão escandalizados, e trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se aborrecerão. 
E surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos. E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos se esfriará. 
Mas aquele que perseverar até ao fim será salvo.” Mt. 24:9-13, Mc. 13:9, Lc. 21:12 -19, Jo. 16:1-4, Ap. 2:10 e Zc. 13:9. 

“E a vós, QUE SOIS ATRIBULADOS, descanso conosco, quando se manifestar o Senhor Jesus desde o céu com os anjos do seu poder.” 2 Ts. 1: 

O CRISTÃO NÃO DEVE TEMER A MORTE, MAIS DO QUE A DEUS 
Como aconteceu Nos dias da Igreja primitiva, quando alguns cristãos receberam livramento (At. 5:18-19), e outros foram martirizados (At. 7:59-60); da mesma forma também, os cristãos da geração da grande tribulação, estarão sujeitos a tais  acontecimentos, uns para livramento, outros para TESTEMUNHO, PROVAÇÃO e cumprimento da PALAVRA DE DEUS. Dn. 12:10. 
“E digo-vos, amigos meus: NÃO TEMAIS OS QUE MATAM O CORPO, e depois não têm mais o que fazer. Mas eu vos mostrarei a quem deveis temer; temei aquele que, depois de matar, tem poder para lançar no inferno; sim, vos digo, a esse temei.” Lc. 12:4 e 5. 

“Tenho-vos dito estas coisas para que vos não escandalizeis. 
Expulsar-vos-ão das sinagogas, vem mesmo a hora em que qualquer QUE VOS MATAR cuidará fazer um serviço a Deus”.  Jo. 16:1-2. 

“E eles o venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho; E NÃO AMARAM AS SUAS VIDAS ATÉ À MORTE.” Ap. 12:11, Dn. 11:33-35. 

O SEGUNDO GRANDE AVIVAMENTO PARA A IGREJA 
Em busca do avivamento prometido, o sistema teológico sem a visão espiritual do tempo e modo dele; têm criado ao longo dos tempos, vários movimentos extra-bíblicos, chamados de avivamento para a Igreja, tais como: Campanhas de avivamento,  dentes de ouro, o cair no Espírito, teoria da prosperidade, etc... Que não têm passando de movimentos para a satisfação da carne, sem edificação espiritual alguma. 

No entanto, a Escritura prevê sim, um SEGUNDO grande avivamento, “ANTES” do fechamento da porta da Graça para os gentios, no final do período da 1ª besta. 
“EU LHES MOSTRAREI MARAVILHAS, como nos dias da tua saída da terra do Egito.” Mq. 7:15. 

Por causa da grande perseguição desencadeada pela 1ª besta, os cristãos que restarem naquele tempo, se esforçarão para pregar o Evangelho EM TESTEMUNHO a todas as gentes. Com a perseguição de amplitude mundial, cairão por terra a soberba das grandes denominações, as interpretações doutrinárias, os interesses financeiros e políticos; pois, sem entradas de ofertas e dízimos e sem a glória material; a igreja evangélica/cristã COMERCIAL (A CASCA) desaparecerá na gr. tribulação. Somente ficará de pé, a Igreja Espiritual (O TRIGO); a qual, voltará a pregar (ESTE) Evangelho em “TESTEMUNHO” (Mt. 24:14), arriscando suas próprias, vidas para anunciá-lo. 
“...Mas o povo que conhece ao seu Deus SE ESFORÇARÁ E FARÁ PROEZAS. ” Dn. 11:32b. 

A NECESSIDADE DESSE AVIVAMENTO 
a). Será a chamada final em todo o mundo, para todos os povos; a fim de completar o número pleno ou EXATO dos GENTIOS salvos, que crerão no Senhor, antes do fechamento da PORTA DA GRAÇA, que será no final dos  42 meses da 1ª besta, conforme explicou, Paulo: 
“Porque não quero, irmãos, que ignoreis este segredo (para que não presumais de vós mesmos): Que o endurecimento veio em parte sobre Israel, ATÉ QUE A PLENITUDE DOS GENTIOS HAJA ENTRADO.” Rm. 11:25. 

Sendo que, aqueles dentre os gentios, que crerem em Cristo e perseverarem até ao fim, serão salvos e aqueles que não a alcançarem até ao fim deste período, procurarão de mar a mar, e não obterão a salvação. 
“Eis que vêm dias, diz o Senhor Jeová, em que enviarei fome sobre a terra, não fome de pão, nem sede de água, MAS DE OUVIR AS PALAVRAS DO SENHOR. 
Irão vagabundos de um mar a outro mar, e do norte até ao oriente: Correrão por toda a parte, buscando a Palavra do Senhor, e não a acharão.” Am. 8:11-12, Mt. 25:10-12, Lc. 13:24. 

b). Esse segundo AVIVAMENTO será para o cumprimento das Escrituras, que de antemão de maneira prefigurada, tem anunciado esse evento, para a Igreja. Mt. 15:29-39, Jo. 2:10. 
c). Será para consolo e fortalecimento da Igreja “gentia” perseguida, daquele tempo. Dn. 11:32-34. 

O LIVRAMENTO PARA O CRISTÃO FIEL, NAQUELE PERÍODO 
Os 42 meses da 1ª besta será um tempo de grandes provações para a Igreja gentia, mas também o Senhor prometeu um “GUARDAMENTO” não coletivo, mas parcial para Ela. 
“Como guardaste a palavra da minha paciência, também EU TE GUARDAREI  da hora da tentação  que há de vir sobre todo o  mundo, para tentar os que habitam na terra”. Ap. 3:10. 

Os nossos amigos pós-tribulacionistas, têm interpretado mal este versículo, imaginando erroneamente que Deus prometeu um guardamento “TOTAL” para a Igreja nesta época. Mas isto não é verdade, pois a Bíblia também menciona que haverão cristãos que serão provados, neste tempo. (Dn.12:10 – Jo.16:1-2). 
Portanto, esta promessa, é de forma parcial e não total; conforme a prefiguração bíblica, acontecida nos dias de Elias, quando houve três anos e seis meses de seca; e em Israel, havia muitas viúvas crentes; no entanto, Jesus disse que, Elias foi enviado com provisão, somente à viúva de Serepta.   
“Em verdade vos digo que muitas viúvas existiam em Israel nos dias de Elias, quando o céu se cerrou por três anos e seis meses, de sorte em toda a terra houve grande fome; 
E A NENHUMA DELAS FOI ENVIADO ELIAS, senão a Serepta de Sidom, a uma mulher viúva.” Lc.4:25-26. 

“MAS O JUSTO VIVERÁ DA FÉ; e, se ele recuar, a minha alma não tem prazer nele”.  Hb 10:38. 

A Besta Emerge do Mar
(Apocalipse 13:1-10)
No capítulo 13, conhecemos os dois principais aliados do dragão. No estudo deste capítulo (esta lição e a próxima), devemos lembrar que a mensagem foi revelada aos cristãos do primeiro século, especificamente aos discípulos na Ásia que viviam sob o domínio romano. Ligando esta personagem com as profecias de Daniel, podemos ver o poder do governo romano para perseguir os santos. Na identificação desta besta e dos demais aliados, percebemos que o poder do diabo contra os cristãos que receberam o Apocalipse foi exercido por meio de forças humanas.
13:1 – Vi emergir do mar uma besta que tinha dez chifres e sete cabeças e, sobre os chifres, dez diademas e, sobre as cabeças, nomes de blasfêmia.
Vi emergir do mar: O mar, aqui, traz o mesmo significado de várias passagens do Velho Testamento. Ele representa as nações ou a sociedade humana. Em Salmo 65:7, o “rugir dos mares” é igual ao “tumulto das gentes”. Outras passagens usam a mesma linguagem: “Ai do bramido dos grandes povos que bramam como bramam os mares, e do rugido das nações que rugem como rugem as impetuosas águas!” (Isaías 17:12). “Mas os perversos são como o mar agitado, que não se pode aquietar, cujas águas lançam de si lama e lodo” (Isaías 57:20). “...a abundância do mar se tornará a ti, e as riquezas das nações virão a ter contigo” (Isaías 60:5). Jeremias falou do castigo da Babilônia, o poder imperial de sua época que dependia das nações que ela dominava: “Ó tu que habitas sobre muitas águas, rica de tesouros! Chegou o teu fim, a medida da tua avareza”(Jeremias 51:13). Quando povos sujeitos se rebelaram contra o império, a Babilônia foi inundada pelo mar: “Como se tornou Babilônia objeto de espanto entre as nações! O mar é vindo sobre Babilônia, coberta está com o tumulto das suas ondas.... porque o SENHOR destrói Babilônia e faz perecer nela a sua grande voz; bramarão as ondas do inimigo como muitas águas, ouvir-se-á o tumulto da sua voz” (Jeremias 51:41-42,55). Esta besta surge do mar. Ela acha sua base de poder nas nações, na sociedade dos ímpios. Observe o contraste entre este servo do diabo que sobe do mar, e o anjo forte de Deus que desceu do céu e ficou em pé sobre a terra e o mar (10:1-2).
Esse entendimento é apoiado pelo trecho do Antigo Testamento mais importante na interpretação da besta do mar – Daniel 7. A visão de Daniel começa com esta descrição: “Eu estava olhando, durante a minha visão da noite, e eis que os quatro ventos do céu agitavam o mar Grande. Quatro animais, grandes, diferentes uns dos outros, subiam do mar” (Daniel 7:2-3). Veremos mais sobre os quatro animais nos comentários sobre os próximos versículos. Por enquanto, precisamos observar que o mar, mais uma vez, representa as nações ou os povos, especialmente o mundo dos ímpios.
Uma besta que tinha dez chifres e sete cabeças: O significado dos chifres e das cabeças será explicado em mais detalhes no capítulo 17. Podemos ver a força ou o poder da besta nos chifres, e a sua inteligência ou astúcia nas cabeças. Nesta descrição, já notamos a semelhança da besta com o dragão (12:3). O poder desta besta depende do diabo, o Adversário do povo de Deus.
Sobre os chifres, dez diademas: O dragão tem diademas sobre as sete cabeças. A besta tem diademas sobre os chifres, que serão identificados como reis que reinariam com a besta por pouco tempo (17:12).
Sobre as cabeças, nomes de blasfêmia: A besta é inimiga de Deus e do povo do Senhor. Exalta-se contra Deus com arrogância, mostrando nomes de blasfêmia e irreverência. Como as cabeças serão identificadas como reis (17:9), entendemos a arrogância de reis que se exaltam contra Deus, até aceitando a adoração como deuses. Veremos neste e nos próximos capítulos mais evidências que estes reis sejam imperadores romanos.
13:2 – A besta que vi era semelhante a leopardo, com pés como de urso e boca como de leão. E deu-lhe o dragão o seu poder, o seu trono e grande autoridade.
A besta que vi era semelhante a leopardo, com pés como de urso e boca como de leão: Este versículo ajuda a entender a aplicação principal do livro para os leitores originais. Esta descrição da besta do mar tem uma forte ligação, obviamente, com Daniel 7. Antes de continuar aqui, voltemos a observar alguns fatos importantes nessa profecia de Daniel, uma visão que o profeta teve no sexto século a.C., perto do final do império babilônico. Como na profecia anterior relatada em Daniel 2, esta falou de quatro reinos. Três destes reinos são identificados por nome em Daniel (comparando capítulos 2, 7 e 8): Babilônia, Medo-Pérsia, Grécia. O quarto reino não é chamado por seu nome, mas os outros detalhes das profecias e da história nos levam a conclusão de que seja Roma.
Daniel viu quatro animais subirem do mar. Entre outras características, ele descreveu traços de leão, urso, leopardo e um animal diferente, terrível e feroz com 10 chifres. Os quatro animais se levantaram numa sucessão, representando os quatro impérios já citados.
Eu acredito que Daniel e João viram os mesmos monstros, mas de pontos de vista bem diferentes. Quando João teve sua visão, a boa parte da mensagem de Daniel já havia sido cumprida. Os primeiros três reinos já haviam caído, e o quarto, Roma, dominava o mundo. Da perspectiva de João, uma única besta tinha características de todos os animais que Daniel viu mais de 600 anos antes. É como se o urso tivesse devorado o leão, assim incorporando alguns traços deste. Quando o leopardo devorou o urso, assumiu algumas características dos dois. Por último, o animal terrível e diferente devorou o leopardo, e passou a refletir algumas qualidades de todos os predecessores. Daniel viu os quatro animais como indivíduos. Ele disse que perderiam o seu domínio, mas que ainda viveriam por algum tempo (Daniel 7:12). João viu uma só besta com algumas características dos impérios anteriores. Continuam vivos porque fazem parte do quarto. Assim, João cita os mesmos animais do mais recente (o reino atual quando ele escreveu) ao mais antigo.
Daniel profetizou sobre os quatro reinos, mas enfatizou o estabelecimento do domínio do Senhor na época do quarto. Disse que o quarto reino, e especificamente o seu décimo rei, seria um reino blasfemador que perseguiria os santos “por um tempo, dois tempos e a metade de um tempo”, antes da vitória total dos “santos do Altíssimo” (Daniel 7:23-27).
A mensagem de João nos próximos capítulos é uma atualização e ampliação da profecia de Daniel. Ele não precisa falar sobre os primeiros três reinos, pois já passaram. Ele escreveu aos santos que viviam na época do quarto animal, a besta do mar, o império romano. Os cristãos que receberam o Apocalipse veriam logo o décimo rei se levantar contra os fiéis. Eles precisavam do consolo de saber que a profecia de Daniel não havia falhado, e que a vitória final viria logo depois da angústia iminente.
E deu-lhe o dragão o seu poder, o seu trono e grande autoridade: Há uma ligação fundamental entre o poder do império romano e o diabo. O poder do grande e irreverente perseguidor na terra vem de Satanás. O governo romano se tornou um instrumento na mão do dragão quando este foi pelejar com os descendentes da mulher (12:17). Nos aspectos espirituais de sua batalha, ele teve o apoio de seus gafanhotos e anjos. Na batalha terrestre, ele conta com o apoio do poder governante, o próprio império romano. Em qualquer situação, ele age na esfera limitada pelo domínio absoluto de Deus.
13:3 – Então, vi uma de suas cabeças como golpeada de morte, mas essa ferida mortal foi curada; e toda a terra se maravilhou, seguindo a besta;
Vi uma de suas cabeças como golpeada de morte, mas essa ferida mortal foi curada: As cabeças são reis (17:9). Um dos reis foi golpeado de morte. Este golpe mortal atinge a besta (13:12) e seu poder de perseguir e destruir os santos. Considerando as cabeças como reis da besta ou império perseguidor, a morte de uma cabeça seria o fim da perseguição daquele rei, talvez pela morte do próprio imperador. Quando surgir um outro rei perseguidor, seria como a cura da ferida da besta. Como já comentamos que esta visão é explicada melhor no capítulo 17, veremos que cinco reis já caíram, e que João escreveu antes de emergir um oitavo rei “que procede dos sete” (17:11). A força perseguidora diminuiu, temporariamente, mas ainda surgiria com grande intensidade, como se fosse a ressurreição da cabeça opressora.
E toda a terra se maravilhou, seguindo a besta: Demonstrações de poder ganham a admiração do mundo. As pessoas podem ser persuadidas pela autoridade de líderes, governos, etc., ou podem simplesmente seguir por intimidação, por causa do medo do poder dos dominadores. O poder de realmente ressuscitar os mortos pertence a Deus, não ao diabo. Mas, ele pode enganar pessoas “com todo poder, e sinais, e prodígios de mentira” (2 Tessalonicenses 2:9-10). Neste caso, não precisa ressuscitar uma pessoa; ele apenas dá nova vida à causa do governo maligno na perseguição dos santos. O mundo acha que a besta ganhará, e se maravilha. Foi isso que aconteceu no intervalo antes da sétima trombeta. A besta mostrou seu poder e o mundo participou da festa. Infelizmente para eles, a festa não durou (11:7-13).
13:4 – e adoraram o dragão porque deu a sua autoridade à besta; também adoraram a besta, dizendo: Quem é semelhante à besta? Quem pode pelejar contra ela?
E adoraram o dragão porque deu a sua autoridade à besta: Para o mundo, demonstrações de poder são provas do favor de um deus e, por isso, motivos para louvá-lo (Juízes 16:23-24). Qualquer vitória pode ser interpretada como evidência da impotência do “deus” do inimigo (Isaías 36:18-20). A besta recebeu seu poder do dragão, até dando nova vida ao poder perseguidor. O mundo admira tal poder e adora o dragão.
Também adoraram a besta: A própria besta, o governo romano, recebe a adoração do povo.
Quem é semelhante à besta?: Que blasfêmia! O salmista disse ao Senhor: “Ora, a tua justiça, ó Deus, se eleva até aos céus. Grandes coisas tem feito, ó Deus; quem é semelhante a ti?” (Salmo 71:19). São palavras de exaltação devidamente oferecidas a Deus. Mas as mesmas palavras, aplicadas à besta, são blasfêmia inegável.
O contraste nos conflitos no Apocalipse é claro. Na batalha no céu, o exército dos fiéis é liderado por Miguel, cujo nome quer dizer “Quem é semelhante a Deus?” (12:7). Mas os povos do mundo, tão impressionados com o poder imperial, negam o poder de Deus e perguntam: “Quem é semelhante à besta?”.
Quem pode pelejar contra ela?: Para os cristãos que receberam este livro, a resposta seria fácil. A besta recebe seu poder do dragão, e o dragão foi claramente derrotado nas batalhas do capítulo 12. Os vencedores daquele capítulo podem não somente pelejar, mas certamente podem vencer!
Mas os povos que admiram a besta não enxergam a luz da revelação dada aos servos do Senhor. Para eles, não há poder superior ao do diabo. Suas palavras arrogantes são um desafio que será respondido nos próximos capítulos, da mesma maneira que o desafio de Rabsaqué foi respondido pelo poder de Deus (2 Reis 18-19).
13:5 – Foi-lhe dada uma boca que proferia arrogâncias e blasfêmias e autoridade para agir quarenta e dois meses;
Foi-lhe dada uma boca que proferia arrogâncias e blasfêmias: Novamente, o texto mostra a arrogância da besta. Ela tem nomes de blasfêmia nas cabeças (13:1) e recebe a adoração dos povos (13:4). Aqui, ela tem condições de se exaltar e de falar blasfêmias.
E autoridade para agir quarenta e dois meses: A imagem da besta é assustadora. O poder dela é tão grande que a terra toda vai atrás, dando-lhe honra. O mundo pode ser enganado, mas os leitores do Apocalipse sabem que o poder dela é limitado pelo mesmo Senhor que já venceu o dragão. Ela terá autoridade para agir por um tempo limitado (42 meses – veja 11:2).
13:6 – e abriu a boca em blasfêmias contra Deus, para lhe difamar o nome e difamar o tabernáculo, a saber, os que habitam no céu.
E abriu a boca em blasfêmias contra Deus: A ousadia da besta não tem limites. Ela abre a boca para falar contra o próprio Senhor. O décimo primeiro rei de Daniel 7:24-25 faria isso. Vamos ver ainda a relação entre aquele rei e a besta do mar.
Para lhe difamar o nome: O nome representa a pessoa. O nome de Jesus salva no sentido que o próprio Jesus salva (Atos 4:12; 13:23). Difamar o nome de Deus é atacar o próprio Senhor.
E difamar o tabernáculo, a saber, os que habitam no céu: Difama, também, o povo de Deus. O tabernáculo aqui não é uma estrutura material (nem o tabernáculo, nem o templo). É o povo de Deus, os que habitam no céu. [Veja o comentário ao lado sobre os que habitam no céu e os que habitam na terra.]
13:7 – Foi-lhe dado, também, que pelejasse contra os santos e os vencesse. Deu-se-lhe ainda autoridade sobre cada tribo, povo, língua e nação;
Foi-lhe dado, também, que pelejasse contra os santos e os vencesse: Já tivemos uma previsão disso no vislumbre do trabalho da besta em 11:7. Ainda teremos descrições mais completas destas pelejas nos próximos capítulos. Aqui o comentário é rápido. A besta luta contra os santos e é vitoriosa. Da mesma maneira que o capítulo 11 nos avisou do ataque e até da vitória da besta, o mesmo capítulo nos assegura que a história não termina aqui. A besta vence . . . por enquanto!
Deu-se-lhe ainda autoridade sobre cada tribo, povo, língua e nação: Como sempre, a autoridade do diabo e dos seus servos é limitada pelo poder superior de Deus. A besta recebeu permissão para dominar os povos ímpios. Mas a autoridade da besta, como a do próprio dragão, é definida pelo Soberano Deus (Daniel 4:32).
13:8 – e adorá-la-ão todos os que habitam sobre a terra, aqueles cujos nomes não foram escritos no Livro da Vida do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo.
E adorá-la-ão todos os que habitam sobre a terra: Quando a besta matou as duas testemunhas, os povos fizeram sua festa de vitória (11:7-10). Aqui ela se pôs contra Deus e contra o povo do Senhor, e o mundo dá louvor à besta.
Aqueles cujos nomes não foram escritos no Livro da Vida: Como observamos acima, os habitantes da terra, aqui, são os ímpios. O contraste entre esta categoria e “os que habitam no céu” é evidente. Sobre o significado do “Livro da Vida”, veja os comentários em 3:5.
Do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo: A besta pode exercer autoridade sobre tribos, povos e nações. Ela pode ser adorada pelos ímpios. Pode pelejar contra os santos e os vencer. Mas o Livro da Vida está no poder do Cordeiro (veja comentário sobre o Cordeiro em 5:6). Como foi frisado na visão das duas testemunhas no intervalo no capítulo 11, o poder do diabo e de seus aliados não vai além da morte. Podem pelejar, vencer e matar. Mas o Livro da Vida e o poder para garantir a ressurreição e a vida eterna pertencem exclusivamente ao Senhor. O Cordeiro tira pecados e salva os fiéis das conseqüências do pecado. Ele foi morto, conforme o plano eterno de Deus (Efésios 1:3-8), para a salvação dos homens. Ele foi morto, mas está vivo (1:18; 5:6). Mostrou seu poder sobre a morte e garante a vida eterna aos santos fiéis.
13:9 – Se alguém tem ouvidos, ouça.
Se alguém tem ouvidos, ouça: Preste atenção. É importante! Esta frase aparece oito vezes no livro – em cada uma das cartas às sete igrejas e aqui. Sempre tem o propósito de chamar atenção à mensagem do Senhor, e incentivar os ouvintes a tomarem a decisão certa em resposta à palavra. O versículo que segue contém uma mensagem que oferece consolo para os santos, conforme a conduta deles. É importante prestar atenção.
13:10 – Se alguém leva para cativeiro, para cativeiro vai. Se alguém matar à espada, necessário é que seja morto à espada. Aqui está a perseverança e a fidelidade dos santos.
Se alguém leva para cativeiro, para cativeiro vai. Se alguém matar à espada, necessário é que seja morto à espada: Há diversas interpretações deste versículo, mas parece mais provável que o Senhor esteja falando aqui sobre os perseguidores – aqueles que prendem ou até matam os santos. Entendido desta maneira, seria uma promessa de vingança contra os opressores. Aqueles que levam os outros ao cativeiro ou que usam a espada para matar, sofrerão os mesmos castigos. Quando a besta se levantou no capítulo 11 para matar as duas testemunhas, a sua vitória durou pouco tempo e a cena se encerra com o sofrimento dos inimigos que se regozijavam com a morte dos servos fiéis. Aqui, também, a besta se levanta para pelejar contra os santos, e conta com a ajuda dos ímpios. Mas quem participar desta perseguição, prendendo e matando os santos, enfrentará a vingança justa.
Aqui está a perseverança e a fidelidade dos santos: A promessa da justiça divina traz conforto aos fiéis. Em termos gerais, os fiéis são perturbados pela injustiça do mundo, e aguardam o dia de acerto quando a justiça de Deus prevalecerá. Assim Ló achou livramento na destruição de Sodoma (2 Pedro 2:7), e as águas do dilúvio serviam de instrumento de salvação para Noé (1 Pedro 3:20). Homens justos, no Velho Testamento, pediam a justiça de Deus sobre os ímpios: “Até quando, SENHOR, ficarás olhando? Livra-me a alma das violências deles...” (Salmo 35:17); “Até quando, ó Deus, o adversário nos afrontará? Acaso, blasfemará o inimigo incessantemente o teu nome?” (Salmo 74:10); “Até quando, SENHOR, os perversos, até quando exultarão os perversos? ... Esmagam o teu povo, SENHOR, e oprimem a tua herança” (Salmo 94:3-5); “Até quando, SENHOR, clamarei eu, e tu não me escutarás? Gritar-te-ei: Violência! E não salvarás?” (Habacuque 1:2). Veja outros exemplos em Salmos 6:3-8,10; 13:1-6. Esta mesma preocupação estava nas mentes dos servos de Deus no Apocalipse: “Até quando, ó Soberano Senhor, santo e verdadeiro, não julgas, nem vingas o nosso sangue dos que habitam sobre a terra?” (6:10). As promessas no Apocalipse de sofrimento por tempo limitado seguido por vitória total servem para confortar os santos e ajudá-los a perseverarem. A besta emergirá do mar, mas a vitória é dos servos do Senhor.
Conclusão
diabo não desiste. Depois da série de derrotas no capítulo 12, ele esperou na praia para a chegada da besta do mar, um dos aliados dele. Quando ouviram a descrição da besta do mar, os conhecedores do Velho Testamento perceberiam a gravidade de sua situação. O dragão conta com o apoio de uma besta que junta toda a maldade e ferocidade dos impérios dos últimos seis séculos! O mundo pode ser enganado, achando a besta invencível e incomparável. Mas os fiéis sabem que ela não se compara a Deus, e acham consolo na confiança da vitória final sobre a besta, sobre o dragão e sobre quaisquer outros aliados deles. “Aqui está a perseverança e a fidelidade dos santos.”

Perguntas
1. Quem emergiu do mar? 
2. Qual personagem introduzida anteriormente no Apocalipse teve, também, sete cabeças e dez chifres? 
3. Descreva a besta do mar, observando estes detalhes:
               a. Quantas cabeças?
               b. Quantos chifres?
               c. Quantos diademas?
               d. Que tipo de nomes na cabeça?
               e. Ela tinha traços de quais animais?
               f. Recebeu seu poder de quem?
               g. Qual característica da besta deixou o povo maravilhado?
4. Qual profecia do Antigo Testamento se torna especialmente importante na interpretação desta visão? Como podemos entender a diferença entre quatro animais e uma besta?              
5. O que a besta falou durante 42 meses? 
6. Dê, pelo menos, duas outras maneiras de dizer 42 meses? 
7. Considerando a comparação citada acima com a profecia de Daniel, e o contexto histórico do livro, a besta do mar representa qual poder? 
8. Qual a diferença entre os que habitam no céu e os que habitam sobre a terra? 
9. Qual fato – até um tema principal do Apocalipse – serve para consolar os santos?

 

Fonte:

http://www.lideranca.org


http://www.estudosdabiblia.net

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OLA!.EU SOU MARCIO DE MEDEIROS-PROF.DO SETEF,SEJA BEM VINDO AO NOSSO BLOG.JESUS TE AMA E MORREU POR VOÇÊ!!!.
TEMOS,1 SITE DESTINADO A CULTURA GERAL , OUTRO SITE DESTINADO À ASSUNTO BÍBLICOS E UM OUTRO SITE DESTINADO À ENTRETENIMENTO,TEMOS:JOGOS,FILMES,DESENHOS ETC.USE OS LINKS ABAIXO PARA VISITAREM OS SITES.TEMOS 3 SITES E 1 BLOG.BOM PROVEITO!.

https://sites.google.com/
http://www.prof-marcio-de-medeiros.webnode.com/
http://profmarcio.ucoz.com